A Resolução...

January 7, 2019

 

Mais um Ano que passou, com momentos bons, outros menos bons, mas a verdade é que é tempo de dar as boas-vindas ao ano novo.

 

Embora este seja um exercício recomendado durante todo o ano, é tempo de reflexão.

 

Reflectir sobre os objectivos cumpridos, conquistas alcançadas, erros cometidos, aprendizagens adquiridas, experiências vividas, sorridos e gargalhadas soltas, lágrimas caídas, preocupações pensadas e emoções sentidas.

 

Importa reflectir sobre todos estes aspectos e usar esta mesma reflexão como um impulso, uma força motivadora que permita desbloquear receios, desconstruir os motivos e razões que possam estar na base do que viveu, do que sentiu, do que fez, mas também daquilo que não experienciou, mas gostaria de ter experienciado, aquilo que ainda não alcançou, mas que continua a almejar realizar.

 

Todas estas questões são importantes alvos de reflexão e de compreensão, porque Ano Novo, novas resoluções.

 

Este pode ser um exercício difícil mas é muito importante. Ao entender o que pensa e sente, que sublinho pode ser uma tarefa difícil e dificultada por vários motivos e circunstâncias, ajuda à compreensão do próprio, é um instrumento poderoso em tantas áreas da vida, pessoal, profissional, familiar. Ajuda e promove a saúde mental.

 

Também os miúdos precisam de reflectir, estabelecer objectivos e metas a alcançar, sonhos e desejos a concretizar. Precisam da ajuda dos adultos nesta tarefa que, quando implementada, promovida e estimulada de forma saudável, resulta na promoção e aquisição de capacidades importantes ao longo do seu desenvolvimento e posteriormente ao longo da sua vida.

 

Porque esta não é uma tarefa fácil, mas que os ajudará em aspectos como a resolução de problemas, realização de tarefas, conceptualização das dificuldades e estabelecimento de objectivos, aqui ficam algumas sugestões que poderão ser úteis, para si e para os miúdos lá de casa.

 

Tire um momento do seu tempo (ou vários momentos! Se assim for possível e se fizer sentido para si), reflicta sobre si, sobre os seus desejos, sonhos, objectivos e metas que gostaria de concretizar. Com os miúdos, num momento em família, partilhe objectivos e experiências a realizar, integre toda a família e incentive a sua participação, esta pode ser uma actividade (e uma verdadeira aventura!) em família.

 

Crie uma lista, um quadro de tarefas por exemplo, coloque-o num local de vista acessível, para que todos possam observar e de forma a reforçar o empenho, dedicação e esforço necessários para a concretização dos objectivos estipulados. Os objectivos podem ser diversos, do âmbito familiar, mas também do âmbito pessoal e profissional, no caso dos miúdos, do âmbito escolar por exemplo.

 

Lembre-se de escutar com atenção quais os objectivos, sonhos, desejos e metas dos miúdos e dos restantes participantes, se for esse o caso. Registem-nos em conjunto, é importante validar os mesmos, para si podem até ser inesperados, ou talvez gostasse que estes fossem diferentes. Poderá sempre fazer sugestões se porventura houver dificuldades quando estabelecerem objectivos, mas atenção às sugestões e à forma como estas são feitas: não devem tornar-se imposições, só dificultarão a concretização da tarefa e do que se pretende alcançar. Lembre-se também que os miúdos podem precisar de ajuda nesta fase, por isso talvez tenha de ajudá-los a construir objectivos.

 

O processo de concretização dos objectivos, poderá demorar mais ou menos tempo de acordo com o tipo de objectivo a alcançar, estes poderão ser a curto, médio ou a longo prazo.

 

É importante acompanhar o progresso dos mesmos e reforçar a importância da sua concretização, um encontro com a periodicidade que melhor se adequar à disponibilidade de todos (quinzenal ou mensal, por exemplo) poderá ser uma estratégia útil, contribui para partilhar experiências, conquistas, dificuldades e até estabelecer novas metas a alcançar.

 

Quanto às recompensas, porque esta pode ser uma questão colocada pelos miúdos, seja criativo. Porque não uma actividade em família, por exemplo? Pode ser em casa ou no exterior, um momento ou uma experiência em família.

 

Fica a sugestão de reflexão.

 

Desejos de Bom Ano e Boas Resoluções!

 

Catarina Martins

Psicóloga Clínica em estágio profissional no Projecto Psicóloga dos Miúdos

 

 Fonte imagem: https://pixabay.com/pt/jornal-escrever-em-branco-p%C3%A1ginas-2850091/

 

Please reload

Posts Em Destaque

Carta de um adolescente em confinamento

April 27, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

  • Facebook - Black Circle
  • Google+ - Black Circle