Em 2016 a Psicóloga dos Miúdos

December 31, 2016

Acordo cedo a 31 de Dezembro de 2016. Geralmente, acontece-me no último dia do ano. Um ano passou, e na última semana, quando recordo pela rádio o que aconteceu ao longo de 2016, com as datas precisas a serem ditas, não quero acreditar. O tempo é realmente relativo. Agora passa tão mais rápido e penso como será daqui a 20 anos... Passará ainda mais rápido? Como? Ou será que voltará a abrandar?

Viajo aleatoriamente na agenda de 2016 da Psicóloga dos Miúdos: 26/01/16 - Reunião com A. ; 22/03/16 - Terminar capítulo 2 da parte V; 2/04/16 - Workshop com Tamie Ronen; 8/04/2016 - intervisão; 14/4/16 - Palestra Aldeias SOS Guarda; 5/05/16 - dia inteiro de consultas; 4/06/16 - Workshop para técnicos;  25/06/16 - Terminar candidatura especialização; ideias para capa do livro; Texto para Povoador; Emails para pais; 4/07/16 - Ida para Macau; 8/07/2016 - Palestra em Macau; 17/09/2016 - Lançamento do livro Adolescência, os anos da mudança; 21/09/2016 - Entrevista M80; resposta a perguntas Pais e Filhos; entrevista Pumpkin; consultas até às 20h; 28/09/16 - ida para congresso da Ordem dos Piscólogos; 5/10/16 - redigir relatórios de avaliação; 25/10/2016 - supervisão; consultas; 31/10/16 - Prova oral Antena 3; 14/11/16 - Rádio Zigzag; 26/11/16 - Palestra Hospital da Bonecada; 1/12/16 - escrever e enviar novo projecto literário; 14/12/16 - consultas; reunião; entrega de texto; 22/12/2016 - férias.

Uma agenda cheia de histórias, aprendizagens, desafios sempre únicos e diferentes, parceiros incríveis e que são os grandes heróis em tornar o trabalho menos solitário, mais além fronteiras, cada vez menos limitado ao contexto clínico, dando força à maior paixão da Psicóloga dos Miúdos: prevenção. 

Hoje, último dia do ano de 2016 sorrio. Olho para a agenda, vejo quem encontrei, quem me encontrou, com quem trabalhei, o que pude fazer e fico contente com o que é a "Psicóloga dos Miúdos". Satisfeita? Também. Mas não conformada. E isso é a melhor forma, ainda que não seja sempre a melhor sensação, porque estar inquieta às vezes cansa, de finalizar um ano. Ou de terminar um dia, um desafio, um trabalho e uma intervenção: estar satisfeita mas não conformada. De cada passo, nascer uma nova ideia, uma reformulação, uma aprendizagem e um caminho ou vários novos, que até aí se desconheciam, fazendo com que o que se fez seja uma conquista, mas que possa ser refutada ou reinventada. Na ciência e na vida. Em tudo.

E hoje é com esta sensação que caminho para o que aí vem. Um balanço positivo, um desafio que tem sido exigente, uma vontade de fazer tanta coisa que nunca o tempo parece chegar, e a conquista da tranquilidade de ir fazendo o caminho, caminhando. Mais um ano de Psicóloga de Miúdos, mais uma vez único e diferente dos anteriores, com conquistas e voos além fronteiras.

Um ano com o privilégio de poder viajar na conquista de maior bem-estar, de diminuição de dificuldades com várias famílias, com miúdos, miúdas, maiores, mais pequenos, com a incerteza se o caminho é o que está a ser feito, com a certeza de que é tão bom saborear os sorrisos de quem nos pediu ajuda e com a aprendizagem difícil da angústia de estar com alguém que está a sofrer e a necessidade constante de aprender mais, experimentar abordagens diferentes, questionar o que antes se fez ou se aprendeu, querer superar e conseguir praticar a responsabilidade e o profissionalismo.

Um livro sobre adolescência, que foi uma viagem árdua mas com um resultado que afinal valeu a pena; Macau e a possibilidade de dinamizar uma palestra na livraria portuguesa; as oportunidades de praticar prevenção de várias formas em escolas, associações, lojas, encontros, a escrita aqui e ali, com quem tropeça na Psicóloga dos Miúdos e lhe dá a oportunidade de dizer umas coisas, a passagem mais frequente pela comunicação social para que a prevenção aconteça, sempre e a persistência na idealização de novos projectos que querem ser mais teimosos que a falta de tempo. A procura de conhecimento em workshops, formações e congressos e o reconhecimento da experiência com atribuição de duas especialidades pela Ordem dos Psicólogos.

Fica a certeza de que o caminho se faz mesmo caminhando, onde as paragens são obrigatórias, para descanso, reflexão e o que apetecer. Porque para fazer é preciso muita coisa mas é fundamental apetecer, ter muita vontade e entusiasmo. Fica a certeza de que não se cumpriu tudo, mas isso não tem de ter mal, porque amanhã existe e queremos que exista por isso é tão bom continuar a saber que há caminho por construir e reconstruir. Fica a certeza de que foi possível mais uma vez e fica a vontade de continuar a caminhar enquanto Psicóloga dos Miúdos. Por enquanto. Passo para 2017 com a incerteza (boa e importante) relativamente ao que ainda virá. Mas isso não é diferente do que acontece de um dia para o outro do mesmo ano. E é tão bom. Vá, nem sempre, às vezes faz dar voltas à barriga, mas quando fazemos um balanço no último dia do ano percebemos que é assim que queremos. E é assim que somos, por enquanto, mais felizes.

Grata a todos que foram, estiveram, caminharam, confiaram e ajudaram a "Psicóloga dos Miúdos". Até já, em 2017.

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

Carta de um adolescente em confinamento

April 27, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

  • Facebook - Black Circle
  • Google+ - Black Circle