Uma tarde chuvosa de Domingo dedicada ao desenvolvimento emocional dos miúdos. Nada aborrecido, totalmente divertido!

October 18, 2015

 

Hoje, Domingo de chuva, ficar em casa com os miúdos pode ser a melhor hipótese. Desliguem a televisão, os computadores e consolas e deixem as limpezas e arrumações de lado. 

 

Que tal um final de tarde de desenvolvimento emocional? 

Miúdos mais capazes, mais tranquilos, mais seguros e mais felizes. E na verdade, adultos também. 

Ficam as sugestões de exercícios rápidos, fáceis, divertidos e eficazes.

 

Partilho consigo um conjunto de exercícios fáceis de aplicar, de fácil integração no dia-a-dia e que tornarão toda a família emocionalmente mais letrada. Recomendado para pais, avós, tios, crianças e adolescentes.

 

Exercício 1 — Reciclagem de pensamentos

Construam uma tabela dois por dois. Do lado esquerdo da folha, escrevam pensamentos difíceis e preocupantes para a criança ou para o adolescente (por exemplo: «Eu não vou conseguir passar de ano» ou «nunca vou conseguir ter amigos»), do lado direito, os pensamentos reciclados, isto é, os pensamentos mais realistas, objectivos e positivos (por exemplo: «Tenho estudado para tentar ter boas notas» ou «posso tentar ser simpático para os meus colegas»).

O objectivo do jogo é tentar substituir cada pensamentos difícil por um pensamento reciclado e mais positivo.

 

Exercício 2 — Tabela das emoções

Construam uma tabela com os dias da semana. Diariamente, cada elemento da família pode desenhar ou escrever a emoção que dominou o seu dia. Se demonstrar vontade de o fazer, pode falar sobre a emoção e aquilo que a provocou.

 

Exercício 3 — P-E-S-C-A

Descrever situações do dia-a-dia de cada elemento da família e nomearpensamento, emoção, sensação e comportamento. Conversar sobre esses quatro items. Sugerir possíveis alternativas de acção que pudessem ser mais ajustadas ou valorizar as alternativas escolhidas.

Um exemplo concreto deste exercício:

·       Situação: O teste de matemática.

·       Pensamento: «Vou ter negativa!»

·       Emoção: Ansiedade.

·       Sensação: Palpitações aceleradas, dor de barriga e agitação motora.

·       Comportamento: Não ir ao teste.

·       Alternativa: «Respirar fundo, lembrar-me de que estudei, ir fazer o teste e dar o meu melhor.»

 

 

Exercício 4 — Música e emoções

Ponham música variada, de ritmos acelerados a baladas.

Fechem os olhos e foquem a vossa atenção no corpo. Falem sobre as emoções que cada música vos faz sentir.

 

Exercício 5 – Desenho e emoções

Ponham música variada, de ritmos acelerados a baladas. De volume alto a volume baixo.

Ao mesmo tempo, a criança ou o adolescente vai desenhando, com lápis de cores diversas, o que a música lhe vai suscitando.

 

Exercício 6 — A emoção surpresa

Cortar pequenos quadrados de papel. Em cada um, escrever uma emoção. Dobrar os papéis e colocá-los dentro de um saco. Sem olhar, aleatoriamente, cada participante, à vez, deverá tirar um papel e lê-lo para si, sem revelar o que lá está escrito.

O participante deverá partilhar uma situação, sensações e comportamentos associados em que já experienciou, ou viu experienciar, a emoção escrita no papel que lhe calhou. Os restantes participantes deverão adivinhar que emoção está a ser descrita.

 

Exercício 7 — Caça ao ovo emocional

Construam ovos em qualquer material à escolha (em alternativa, poderão ser bolas) e em cada um pintem diferentes expressões emocionais.

Um dos elementos da família esconde os ovos na sala, no quarto ou pela casa. Os restantes elementos deverão procura-los. Cada vez que alguém encontra um, deve nomear a emoção encontrada e uma situação em que já a sentiu.

Nota: Poderá adquirir os ovos em madeira numa retrosaria; se não quiser pintar as caras, poderá imprimi-las, encontrando-as na Internet. Poderão criar alternativas na caça ao ovo emocional (encontrar e ter de mimar a expressão para os restantes elementos adivinharem, dizer quando é que a sentiu, nomear sensações corporais associadas à emoção, etc.)

 

Exercício 8 – Mímica das emoções

Aproveitando os papéis do exercício 6, cada elemento tira um do saco e deve, através de gestos e mímica, representar a emoção para os restantes elementos.

 

Exercício 9 — Exercício da raiva

A raiva é uma das emoções que os pais têm mais dificuldade em ver nos filhos, sendo também muito difícil ajudá-los a lidar com os efeitos da mesma.

Costumo, com crianças e adolescentes que sentem muita raiva ou frustração, fazer um conjunto de exercícios focalizados nessas emoções mais intensas. As regras são: não nos magoamos a nós próprios, não nos magoamos um ao outro e não estragamos o que não é para estragar.

 

-   Escolher uma revista que se possa estragar e rasgar folhas sem parar, com muita força e rapidez;

-   Pegar num lápis de cera, da cor escolhida pela criança (ou pelo adolescente) e que esta associe à raiva ou à frustração, e riscar com muita força uma folha inutilizada, durante o tempo que se quiser;

-   Gritar para dentro de uma almofada (pôr a almofada encostada à boca e gritar);

-   Bater palmas repetidamente, com força e intensidade;

-   Escrever num papel tudo o que nos está a fazer sentir raiva e depois rasgá-lo e deitar fora;

-   Andar muito rapidamente de um lado para o outro;

-   Saltar muito e alto;

-   Dar murros numa almofada, na qual seja permitido fazê-lo;

-   No final, sentar ou deitar e respirar fundo, calmamente. 

 

* Exercícios incluídos no capítulo 9 - Literacia Emocional - chave para o sucesso de um filho no

 Livro A Psicóloga dos Miúdos - Guia prático para todos os pais. 

 

Rita Castanheira Alves

Please reload

Posts Em Destaque

Carta de um adolescente em confinamento

April 27, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

  • Facebook - Black Circle
  • Google+ - Black Circle